Tel.: (11) 5088.2121 / Whats: (11) 94009.5355
Unidade I (Zona Sul): Av. Cons. Rodrigues Alves, 198 - São Paulo - SP
Unidade II (Zona Norte): Av. Tucuruvi, 75 - São Paulo - SP
Acreditado Pleno ONA
Marque seu Exame
Agende Online
Resultados
Faça o Download

Teste Respiratório de Hidrogênio (H2)

Teste de Hidrogênio Expirado: Um Guia Completo

Descubra como o teste de hidrogênio expirado pode diagnosticar distúrbios digestivos, proporcionando uma visão detalhada sobre a saúde intestinal e facilitando tratamentos personalizados.

Introdução ao Teste de Hidrogênio Expirado

O teste de hidrogênio expirado é um método não invasivo utilizado para avaliar a digestão e a absorção de certos açúcares no trato gastrointestinal. Através da medição dos níveis de hidrogênio na respiração, os médicos podem identificar condições como intolerância à lactose, sobrecrecimento bacteriano no intestino delgado (SIBO) e a eficácia do trânsito intestinal.

Como Funciona o Teste de Hidrogênio Expirado

O teste começa com o paciente soprando em um dispositivo que mede o nível basal de hidrogênio em sua respiração. Em seguida, o paciente ingere uma solução contendo um açúcar específico, como lactose, frutose ou lactulose, e sopra no dispositivo em intervalos regulares por várias horas para medir os níveis de hidrogênio.

Benefícios do Teste de Hidrogênio Expirado

Este teste é altamente benéfico por ser não invasivo, seguro e eficaz na identificação de malabsorção de açúcares específicos. Ele ajuda a guiar as recomendações dietéticas e a gestão de condições gastrointestinais.

Indicações para o Teste de Hidrogênio Expirado

Indicado para pacientes que apresentam sintomas como inchaço, gases, dor abdominal e diarreia, sugerindo intolerância alimentar ou problemas de malabsorção.

Preparação para o Teste de Hidrogênio Expirado

A preparação inclui jejum de 8 a 12 horas antes do teste e evitar certos alimentos e medicamentos que possam afetar os resultados, como antibióticos e laxantes, nos dias que antecedem o teste.

O Procedimento do Teste de Hidrogênio Expirado

Durante o teste, o paciente deve soprar no dispositivo de medição em intervalos designados após consumir a solução de açúcar. O aumento nos níveis de hidrogênio indica a malabsorção do açúcar testado.

O que Esperar Durante o Teste

O teste é simples e não causa dor, embora a ingestão da solução de açúcar possa provocar sintomas gastrointestinais em pessoas com malabsorção.

Após o Teste de Hidrogênio Expirado

Os resultados são geralmente disponibilizados no mesmo dia, permitindo uma discussão imediata sobre possíveis diagnósticos e estratégias de tratamento.

Interpretando os Resultados do Teste

Um aumento significativo nos níveis de hidrogênio sugere malabsorção ou sobrecrecimento bacteriano. Os resultados ajudam a orientar intervenções dietéticas específicas e tratamentos.

Riscos e Limitações do Teste

O teste de hidrogênio expirado é extremamente seguro, com poucos riscos associados. Limitações incluem a possibilidade de falsos positivos ou negativos, dependendo de fatores dietéticos e a presença de bactérias que não produzem hidrogênio.

O Futuro do Teste de Hidrogênio Expirado

Pesquisas contínuas buscam melhorar a precisão e a aplicabilidade do teste para uma gama mais ampla de condições digestivas, além de explorar o uso de outros gases, como o metano, para diagnósticos mais completos.

Considerações Finais sobre o Teste de Hidrogênio Expirado

O teste de hidrogênio expirado é uma ferramenta valiosa no diagnóstico de distúrbios digestivos relacionados à malabsorção de açúcares. Sua simplicidade, segurança e eficácia o tornam um componente essencial na avaliação gastroenterológica, facilitando um caminho claro para o tratamento e diagnostico.

As queixas como sensação de gases, distensão abdominal, desconforto abdominal após a ingestão de certos alimentos são muito comuns nos consultórios de gastroenterologista. Muitas vezes esses quadros são tratados subjetivamente sem ter um diagnóstico mais adequado.

Nos dias de hoje, há um método não invasivo que auxilia no seu diagnóstico de maneira precisa para traçar um plano adequado de tratamento. Pode ser realizado em pacientes adultos e crianças a partir de 10 anos de idade.

Teste Respiratório de Hidrogênio (H2) para:

  • Intolerância à Lactose
  • Intolerância à Frutose
  • Intolerância à Sacarose
  • Intolerância à Sorbitol
  • Supercrescimento bacteriano no intestino delgado
  • Tempo de Trânsito Oro-Cecal.

Este teste está fundamentado no fato em que o carboidrato não-digerido (por ex. a Lactose) passa ao intestino grosso onde a ação de bactérias causa o desprendimento de H2 que é absorvido pelas paredes do intestino e dissolvido na corrente sanguínea. O gás dissolvido é lançado nos pulmões através das veias capilares que circundam os alvéolos e é então expirado. Uma concentração aumentada do H2 expirado seguido da ingestão da Lactose caracteriza a má absorção de lactose.

O teste é realizado após a ingestão de substrato a ser pesquisado misturado em 1 copo d'agua e o ar expirado (soprado) é medido pelo aparelho para obter a quantidade de gás Hidrogênio, de maneira seriada, a cada 15-30 minutos por 2h30min.

Condições e Preparo

O teste respiratório do hidrogênio expirado é um exame que utiliza a medida do hidrogênio na respiração para diagnosticar várias condições que originam sintomas gastrointestinais. Somente as bactérias anaeróbias no cólon são capazes de produzir hidrogênio quando expostas a alimentos não absorvidos, especialmente açúcares e carboidratos e não a proteínas e gorduras. Normalmente uma pequena quantidade de hidrogênio pode ser produzida a partir da pequena quantidade de alimentos não absorvidos que atinge o cólon. Entretanto, maiores quantidades podem ser produzidas se houver um problema na digestão ou absorção alimentar no intestino delgado, permitindo que uma maior quantidade de alimento não absorvido atinja o cólon.

Grande quantidade de hidrogênio também pode ser produzida quando as bactérias do cólon se movimentam para o intestino delgado, uma condição chamada de supercrescimento bacteriano do intestino delgado (SCBID). Nesta última situação, as bactérias estão expostas ao alimento não absorvido que não teve ainda a chance de atravessar completamente o intestino delgado e ter, então, uma digestão e absorção completa.

O teste é indicado em casos repetitivos ou crônicos de dor abdominal, dispepsia, distensão abdominal, flatulência e diarréia. Todos esses sintomas podem estar associados a diferentes condições médicas, por essa razão, o teste de hidrogênio expirado é usado para verificar a digestão anormal de açúcares e diagnosticar intolerâncias à lactose, à frutose, frutose, sacarose, glicose, lactulose ou ao sorbitol. Diagnosticar o SCBID e mapear as situações de crescimento anormal de colônias de bactérias; investigar se há passagem rápida de alimento pelo intestino delgado e possíveis causas.

O exame é realizado em adultos e crianças a partir dos 10 anos de idade (excetuando-se o teste de intolerância à frutose, que não é realizado em menores); Jejum de 8 horas para alimentos e de 2 horas para água (não pode ingerir água com gás);

Não ter usado antibióticos nas últimas 4 semanas;

Evitar alimentos de digestão lenta como feijão, farelos, cereais ricos em fibras, massa, leite e derivados, 24 antes do exame; Não Tomar laxante 24 horas antes do exame; Não fumar 2 horas antes do exame;

Realizar higiene oral;

DIETA

  • Alimentos permitidos: leite de soja, leite e iogurte sem lactose, leite de arroz ou amêndoa; suco de soja; chá; café (SEM AÇUCAR OU ADOÇANTE); manteiga e queijos curados como cheddar, parmesão, brie ou camembert; ovo (quente, cozido, mexido, SOMENTE SAL, NÃO ADICIONAR OUTROS TEMPEROS). Farinhas: macarrão e biscoitos/torradas SEM GLUTEN. Produtos com farinha de milho ou mandioca; quinoa; arroz (SOMENTE SAL, NÃO ADICIONAR OUTROS TEMPEROS); tapioca; macarrão de arroz. Frutas: banana, amora, carambola, uva, abacaxi, melão, kiwi, lima, laranja, tangerina, morango e maracujá.
    Legumes e verduras: broto de bambu, cenoura, aipo, milho, berinjela, alface, cebolinha, pepino, abóbora, abobrinha, alface, tomate, espinafre, batata e batata doce. Frango, peixe e carne. (NÃO ADICIONAR OUTROS TEMPEROS EM NENHUM ALIMENTO, EXEMPLO: ALHO E CEBOLA) (SOMENTE SAL). (NÃO COLOCAR AÇUCAR OU ADOÇANTE).
  • Alimentos proibidos: pães, bolos, biscoitos ou cereais contendo trigo e centeio, e cereais como xarope de milho. Frutas: Limão, maçã, pera, pêssego, manga, melancia, nectarina, cereja, abacate, sucos naturais, frutas secas, mel, frutose, xarope de milho. Legumes e verduras: aspargo, beterraba, brócolis, couve, alho, alho-poró, quiabo, cebola, couve-flor, ervilha, grão de bico, feijão e lentilha. Gorduras e frituras; refrigerante e água com gás; derivados lácteos; açúcar ou adoçante artificial; doces artificiais.

Sugestão de alimentos permitidos no:

  • Café da manhã
    leite de soja, leite e iogurte sem lactose, leite de arroz ou amêndoa; suco de soja; chá; ovo (quente, cozido, mexido, SOMENTE COM SAL, NÃO ADICIONAR OUTROS TEMPEROS), tapioca, manteiga e queijos curados como cheddar, parmesão, brie ou camembert; biscoitos/torradas sem glúten. Frutas: banana, amora, carambola, uva, abacaxi, melão, kiwi, lima, laranja, tangerina, morango e maracujá.
  • Almoço
    (alimentos em pequena quantidade) uma porção de frango, peixe ou carne; legumes e verduras cozidas (broto de bambu, cenoura, aipo, milho, berinjela, alface, cebolinha, pepino, abóbora, abobrinha, alface , tomate, espinafre, batata, batata doce); uma porção de arroz; ovo (quente, cozido ou mexido). Gelatina dietética. Chá; suco de soja. Frutas: banana, amora, carambola, uva, abacaxi, melão, kiwi, lima, laranja, tangerina, morango e maracujá.
  • Jantar
    (alimentos em pequena quantidade) uma porção de frango, peixe ou carne; legumes e verduras cozidas (broto de bambu, cenoura, aipo, milho, berinjela, alface, cebolinha, pepino, abóbora, abobrinha, alface , tomate, espinafre, batata, batata doce); uma porção de arroz; ovo (quente, cozido ou mexido).Gelatina dietética. Chá; suco de soja. Frutas: banana, amora, carambola, uva, abacaxi, melão, kiwi, lima, laranja, tangerina, morango e maracujá.
    Não ter utilizado laxantes 24 horas do exame; Realizar higiene oral;
    Não fumar 2 horas antes e nem durante o exame.

DOCUMENTOS

Pedido médico original

Documento de identificação pessoal com foto;

PROCEDIMENTO

O paciente deverá realizar um bochecho com enxaguante bucal e assoprar no bocal do medidor de hidrogênio. Aguardar 1 minuto. Caso persista acima de 10 ppm no medidor, o paciente deverá realizar o preparo novamente e agendar outra data; Será oferecida um a solução a ser ingerida. Aguardar 15 minutos e repetir o sopro. São 4 sopros a cada 15 minutos e 3 sopros a cada 30 minutos. Lembrando que os substratos que utilizamos são: glicose, frutose, lactose, lactulose, sacarose e sorbitol; conforme solicitação médica e em dias diferentes.

DURAÇÃO DO EXAME

O exame tem duração de 2 horas e 30 minutos.

APÓS O EXAME

Finalizado o exame, paciente poderá se alimentar como de rotina.

CONTRA-INDICAÇÃO

Antecedentes alérgicos a qualquer uma das substancias utilizadas como componentes do leite e lactulose (para os exames de intolerância à lactose e supercrescimento bacteriano com substrato de lactulose) e frutose (para teste de intolerância a frutose).

Pacientes portadores de intolerância a qualquer um dos substratos utilizados, não são considerados alérgicos e podem ser submetidos ao exame.

LOCALIZAÇÃO

A Clínica Prometheus fica localizada no seguinte endereço:
Av. Cons. Rodrigues Alves, 270 – Vila Mariana
04014-000 São Paulo – SP
Temos estacionamento no Local.

CONTATO

Fone: (11) 5081-4936

Clique aqui e veja uma versão para impressão


Endereços

Unidade I:
Av. Cons. Rodrigues Alves, 198
04014-000 - São Paulo - SP
Próximo ao Metrô Ana Rosa
Unidade II:
Av. Tucuruvi, 75
02340-000 - São Paulo - SP

Horários de Funcionamento

Unidade I:
2ª a 6ª: das 7:00 às 18:00hs
Sábados: das 07:00 às 13:00hs
Unidade II:
2ª a 6ª: das 7:00 às 17:00hs
Central de Agendamento:
2ª a 6ª: das 8:00 às 18:00hs
Sábados: das 08:00 às 12:00hs

Fale Conosco

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Tel.: (11) 5088.2121
WhatsApp: (11) 94009.5355
Nextel: (11) 94704.4325
Voip Tucuruvi: (11) 2391-4100

Unidade I

Unidade II

Clinica Cedig

© 2022 Clínica CEDIG
Centro de Diagnóstico em Gastroenterologia
Diretor Técnico Responsável:
Dr. José Carlos Vilela - CRM 80.820